Praxe: o resumo

Como sabem nesta última semana enfrentei a praxe, tão temida por mim. Pode ser resumido de uma forma bem simples, mas também bem eficaz.

No fundo, procura-se incentivar a união, tanto dentro da escola como do curso, e ao mesmo tempo a competitividade no seio dos mesmos. Instala-se uma noção de igualdade, todos partimos do zero, ou melhor do menos um, somos iguais perante os trajados. E desta forma vamos formando laços de afinidade, tanto por termos coisas em comum com as pessoas, ou pela necessidade de desenvolver novas amizades.

Por outro lado também há músicas que devem ser cantadas, loucamente alto, até ficar sem voz, e quando isso acontecer, continuar a gritar. Várias provas, exercícios, limites, o que lhes quiserem chamar, a ser ultrapassados para depois podermos nos tornar um só.

Somos obrigados a conhecer as pessoas que estão à nossa volta, a respeitá-los, a cooperar com eles. Tudo num espaço de pouquíssimos dias.

Não sei comparar a praxe da minha faculdade à das outras, mas não consegui encontrar na minha razões para não querer ir ou para rejeitar a praxe, e colocá-la a um lado ignorada.

Antes quando me diziam que eu ia gostar eu pensava que tinham ficado todos malucos, mas hoje, depois de ter sido batizada e tomado banho na fonte do Campo Grande, depois das dores de joelho e de costas, das dores de cabeça, acho que faria tudo outra vez.

E creio que é importante referir o papel dos trajados nesta nova etapa da nossa vida. Não só são uma referência para nós do que será o futuro, como dedicam bastante tempo das suas vidas a nós. Eu estimo que entre o tempo para a preparação dos fatos por cada curso, preparação dos jogos, da recepção aos caloiros, das visitas guiadas à escola, e mais especificamente esta semana, eles passem quase meses a preparar tudo para nós.

Mais especificamente no meu curso posso dizer que quando chegávamos de manhã, às 8 horas, eles já estavam lá, e quando saíamos às 19 horas ainda lá ficavam. O tempo que gastam a escrever as músicas, a organizar os almoços, tudo para que nós possamos aproveitar a praxe a 100%. E sempre a puxar por nós, e em baixo da casca dura, sempre a preocuparem-se connosco. E sempre trajados, sobre um sol escaldante por cima de 3 camadas de roupa. Isso sim é dedicação, e por isso, a eles, o meu obrigado!

E um muito obrigado especial à minha madrinha, que aceitou o meu pedido, bastante fofo, porque eu sou uma pessoa fofa. Deixo uma pista:

[http://www.youtube.com/watch?v=KOQShDfOwuI]

Por fim, a todos que ainda não passaram por esta experiência, aconselho vivamente e aos que já passaram peço que a relembrem.
E a partir de segunda acabou a festa e começa a sério.

Anúncios

Comenta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s